Infância Urgente

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Luiz Marinho omite posição na instalação de duas novas unidades da Antiga Febem no Alvarenga

A antiga Febem, atual Fundação Casa, estava em uma situação difícil após ter sido condenada, em ação civil pública, de 2003, movida pela promotoria da Infância e da Juventude de São Bernardo.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Fundação Casa, serão construídos no local dois prédios com capacidade para 56 jovens infratores cada, com idade de até 21 anos. Não foi divulgada o valor da obra, mas foi afirmado que uma empresa já está licitada para o projeto que seguirá o modelo já implantado na unidade de Mauá, inaugurada 2006. A conclusão da obra está prevista para oito meses ou com finalização entre outubro e novembro desse ano.

O terreno que será utilizado para a construção das duas unidades está localizado na região do Alvarenga, no Km 23 da Rodovia dos Imigrantes (pista Norte).

A responsabilidade pela obra será da Fundação CASA, por meio da empresa contratada.

De acordo com a assessoria de imprensa da Fundação, As novas unidades da Fundação CASA são geridas em parceria com a sociedade civil, por meio de ONGs da cidade ou da região. A administração (direção) é da Fundação CASA. Nesta parceria, já implantada em 29 outras unidades, o atendimento técnico aos adolescentes é prestado pela entidade conveniada. A segurança e administração das unidades ficam a cargo da Fundação.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Bernardo (PMSBC) foi consultada sobre o assunto, diversas vezes, por e-mail e por telefone, mas nada respondeu até o fechamento dessa edição.

Mesmo possuindo a prerrogativa de autorizar ou não, a PMSBC permaneceu omissa na questão. De acordo com pessoas próximas ao prefeito ele autorizou verbalmente ao irmão do vereador Fábio Landi (DEM), o subprefeito do Riacho Grande, Fausto Landi, que deveria comunicar sua posição à administração da Fundação Casa.

Como houve um acordo para sustentação na Câmara pelo DEM, onde Fausto Landi, irmão do vereador Fábio Landi e ex-corregedor da Fundação Casa assumiu como subprefeito de Riacho Grande, nos bastitores políticos da cidade, comenta-se que a ONG que será indicada para esta parceria com a Fundação Casa será por indicação da família Landi, ou seja, dando seguimento ao acordo para que o DEM mantenha sustentação ao prefeito Luiz Marinho, PT.

Esta situação fica ainda mais clara ao saber-se que a prefeitura teria a prerrogativa de não autorizar a instalação das duas unidades da Fundação Casa na região do Alvarenga, mas nada fez para bloquear a implantação.
“Não acredito! E eu votei no Luiz Marinho. Se eu soubesse nunca faria isso, menino!” disse Maria do Rosário, moradora do bairro.

“E se tiver rebelião, como a gente fica?”, questiona José Rodrigo outro morador próximo.

“Só podia ser coisa desse Marinho. Ele entrou só para negociar aqueles cargos lá. Fiquei sabendo que o tal de Landi indicou o irmão para um cargão na prefeitura. O negócio é se dar bem, né”, comentou uma liderança que disse à reportagem que trabalhou para Luiz Marinho nas eleições de 2008 e que o candidato à prefeito pelo PT na época prometeu-lhe um cargo comissionado que até agora não cumpriu. “Quando procurei o pessoal lá na prefeitura me perguntaram quanto tempo eu tinha de filiado no PT e eu disse que tinha uns dois anos e aí falaram assim ó: Tem que ter mais de dez meu amigo pois tem muita gente na fila”, desabafou.

Fonte:http://www.ahora.com.br/materia.asp?CodMat=9541

Nenhum comentário: