Infância Urgente

domingo, 24 de janeiro de 2010

Nota Estamos morrendo é de racismo !

O Fórum Nacional de Juventude Negra manifesta seu pesar pelas dezenas de milhares de mortes decorrentes do grave terremoto que assolou o Haiti no dia 05 de janeiro. Para a Juventude Negra desse Fórum o Haiti é uma referência de resistência e persistência na luta permanente pela liberdade do povo Afroamericano. Sabemos da importância do seu pioneirismo ao derrotar ainda no século XVII o temido exército do racismo, do imperialismo e colonialismo europeu comandado por Napoleão Bonaparte, consagrando-se o primeiro país a abolir a escravidão nas Américas e por tanto o primeiro país independente e livre do continente.

Entendemos que foi a audácia anti racista e libertária o povo haitiano ao longo da historia que resultou os efeitos devastadores do racismo do colonialismo e do capitalismo selvagem, que ainda hoje prejudica o país. A luta por independência e igualdade resultou no isolamento do Haiti através do bloqueio econômico, perseguição política, golpes financiados pelos EUA, sucessivas ocupações militares estrangeiras, inviabilizando a soberania haitiana e comprometendo o seu desenvolvimento.

Essa catástrofe para nós Juventude Negra brasileira é passível de uma reflexão de avaliação sobre o papel do Brasil, país de maior contingente negro fora da África frente a independência do Haiti. Repudiamos a presença das tropas brasileiras que há anos lideram a presença externa militar internacional no Haiti nitidamente desrespeitando a soberania daquele país e desrespeitando os direitos humanos, como no episodio do massacre em Cite Soliel, em dezembro de 2006, onde mataram e feriram mais de 200 haitianos (as) desarmados (as)[1].

Repudiamos as declarações racistas do cônsul do Haiti no Brasil George Samuel Antoine, que de forma racista e desumana, atribuiu o sofrimento do povo haitiano a pratica das religiões de matriz africana, e considerou a tragédia positiva por dá visibilidade ao país. Exigimos que o governo brasileiro não mais reconheça essa racista como representação haitiana, exigimos a sua exoneração, extradição e enquadramento no crime de racismo.

Lamentamos a morosidade da comunidade internacional, em ajudar as vitimas dessa tragédia. Entendemos que a responsabilidade das conseqüências desse terremoto recaí sobre todos os países, sobretudo os europeus e os Estados Unidos, que por conta de suas ações econômicas e militares, impediram que o Haiti tivesse as condições necessárias para fazer frente a uma tragédia e evitar um número tão grande de vitimas fatias.

Nos solidarizamos com a situação do Haiti, envidaremos esforços para colaborar com a ajuda às vitimas do desastre e continuaremos a nossa luta de cobrar do Estado brasileiro o respeito à soberania do Haiti e fomento ao empoderamento político e econômico do povo haitiano.

Esperamos que esse acontecimento provoque na sociedade brasileira e mundial uma profunda reflexão a respeito dos reais motivos que levaram esse e tantos outros países do mundo, sobretudo os países de maioria negra, a tal grau de sofrimento.

Fórum Nacional da Juventude Negra - FONAJUNE

Um comentário:

mandinha642 disse...

Concordo inteiramente com esta carta do Fonajune! Ainda bem que existem pessoas que militam pela causa e não se calam para as violências do mundo.